quinta-feira, 2 de maio de 2013

Citações Alargadas

"Não há maneira. Por mais boa vontade que tenham todos, uma discussão nesta santa terra portuguesa acaba sempre aos berros e aos insultos. Ninguém é capaz de expor as suas razões sem a convicção de que diz a última palavra. E a desgraça é que a esta presunção do espírito se junta ainda a nossa velha tendência apostólica, que onde sente um náufrago tem de o salvar. O resultado é tornar-se impossível qualquer colaboração nas ideias, o alargamento da cultura e de gosto, e dar-se uma trágica concentração de tudo na mesquinhez do individual."
- Miguel Torga, in Diário (1940)


Caricatura de Honoré Daumier (1808-1879) no jornal La Caricature N.º 140 (1833), onde Dom Pedro (à esquerda, não por acaso) é instigado pelo rei Louis-Philippe I de França a retirar a coroa de Portugal a Dom Miguel (à direita), que é amparado pelo czar Nicolau I da Rússia. A legenda diz "Kssssse! Pédro... Ksssse! Ksssse! Miguel! (Ces deux capons lá ne se feront jamais grand mal)".

"Sim, perdemos [a paisagem]. (...) [Na Europa] tinha havido guerras e muitas cidades importantes tinham sido destruídas ou meio destruídas. Fazer cidade no pós-guerra correspondia também a ter de fazer campo. Pode dizer-se que foi nesses anos que se desenvolveu a arquitectura paisagista. (...) A cidade só faz sentido com o campo. (...) A força, a vontade de [re]construir [na Alemanha do pós-guerra] sobrepunha-se à realidade. Não calcula a intensidade e a alegria com que reconstruíam. Assisti a cenas espantosas. Uma festa em Aachen, sobre o Ruhr, porque de determinado lugar já se viam as agulhas da Catedral de Colónia! A guerra tinha apagado tudo isso. (...) Não era uma questão religiosa, era o facto de se poder voltar a ver. (...) Tinham perdido o sentido das coisas no território."
- Gonçalo Ribeiro Telles, in LER n.º 124, Maio 2013, p. 24 e ss.

"(...) ao Acordo Ortográfico, que, aliás, é outra história que não vale a pena a gente meter-se nela. Já perdemos a virgindade ortográfica há muito tempo, a não ser que restaurem o 'y' e o 'ph', deixem ficar. Já passei por quatro [acordos ortográficos] na minha vida. Tanto faz."

- Helder Macedo, in LER n.º 122, Março 2013, p. 30.

"Assim, pois, o sacristão da Sé, um dia, ajudando à missa, viu entrar uma dama, que devia ser sua colaboradora na vida de Dona Plácida. Viu-a outros dias, durante semanas inteiras, gostou, disse-lhe alguma graça, pisou-lhe o pé, ao acender os altares, nos dias de festa. Ela gostou dele, acercaram-se, amaram-se. Dessa conjunção de luxúrias vadias brotou Dona Plácida. É de crer que Dona Plácida não falasse ainda quando nasceu, mas se falasse podia dizer aos autores de seus dias:  Aqui estou. Para que me chamastes?  E o sacristão e a sacristã naturalmente lhe responderiam:  Chamámos-te para queimar os dedos nos tachos, os olhos na costura, comer mal, ou não comer, andar de um lado para o outro, na faina, adoecendo e sarando, com o fim de tornar a adoecer e sarar outra vez, triste agora, logo desesperada, amanhã resignada, mas sempre com as mãos no tacho e os olhos na costura, até acabar um dia na lama ou no hospital; foi para isso que te chamamos, num momento de simpatia."
- Joaquim Maria Machado de Assis, in Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Cap. LXXV, pp. 130 e ss.

sábado, 13 de abril de 2013

Intelectuais Notáveis mas Esquecidas

(notas para mais tarde escrever um texto)

Trotula de Ruggiero (de Salerno), sécs. XI-XII
Médica, tratadista; precursora da ginecologia.

Christine de Pizan, 1363-1430
Primeira mulher escritora profissional, anti-misógina.

Paula Vicente, 1519-1576
Humanista, música e dramaturga; escritora e tradutora.

Luísa Sigeia (Aloysia Sygaea Toletana), 1522-1560
Humanista e poliglota, dama latina.

Públia Hortênsia de Castro, 1548-1595
Humanista, intelectual e retórica.

Inácia Xavier, sécs. XVI-XVII
Médica e cirurgiã, filósofa e humanista.

Maria Sibylla Merian, 1647-1717
Naturalista e ilustradora científica.

Caroline Lucretia Herschel, 1750-1848
Astrónoma e matemática.

Leonor da Fonseca Pimentel, 1752-1799
Liberal e revolucionária.

Ada Lovelace, 1815-1852
Precursora da programação de computadores.

Domitila Hormizinda Miranda de Carvalho, 1871-1966
Médica, professora, escritora e deputada.

Cecilia Payne-Gaposchkin, 1900-1979
Astrónoma, descobridora da composição do Sol.

Rosalind Franklin, 1920-1958
Precursora da descoberta da estrutura do DNA.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Colégios Universitários em Coimbra (mais uma actualização...)


1527-1834  Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (reforma)
1535-1547 Colégio de São Miguel (1566 para a Inquisição)
1535-1547 Colégio de Todos-os-Santos (1566 para a Inquisição)
1537-1544 Colégio de São João Baptista (aulas mudadas p Univ)
1537-1544 Colégio de Santo Agostinho (aulas mudadas p Univ)
1552-1834 Colégio Novo de Santo Agostinho ou da Sapiência

1537-hoje  Universidade de Coimbra (refundação)
1539-1834   Colégio de São Tomás de Aquino
1540-1834   Colégio de Nossa Senhora do Carmo
1540-1834   Colégio (Maior) Pontifício e Real de São Pedro
1542-1759   Colégio das Onze Mil Virgens ou de Jesus
1543-1834   Colégio de Nossa Senhora da Graça
1543-1834   Colégio de São Jerónimo
1545-1834   Colégio de São Bernardo ou do Espírito Santo
1545-1566   Colégio de São Domingos de Gusmão
1548-1834   Colégio de São João Evangelista dos Lóios
1548-1759   Colégio (Menor) Real das Artes (1555 com o de Jesus)
1550-1834   Colégio (Maior) Real de São Paulo Apóstolo
1550-1834   Colégio de São Boaventura dos Pimentas
1552-1834   Colégio da Santíssima Trindade da Redenção dos Cativos
1555-1834   Colégio de São Bento de Núrsia
1566-1834   Colégio de Nossa Senhora da Conceição da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo de Tomar
1572-1834   Colégio de São Pedro da Venerável Ordem Terceira da Penitência de São Francisco de Assis (ou dos Terceiros, ou dos Borras)
1602-1834   Colégio de Santo António da Pedreira
1603-1834   Colégio de São José dos Marianos
1615-1834   Colégio das Ordens Militares de Santiago de Espada e de São Bento de Avis
1616-1834   Colégio de São Boaventura
1707-1834   Colégio de Santo António da Estrela
1755-1834   Colégio de Santa Rita dos Grilos
1779-1834   Colégio de São Paulo Eremita

Houve, de facto, cinco colégios no Mosteiro de Santa Cruz, dois dos quais não eram residenciais mas um verdadeiro conjunto de professores e alunos que se juntavam para aulas de Teologia, Cânones e Medicina no mosteiro: o Colégio de São João Baptista usava salas num piso por cima da Igreja de São João (Baptista) das Donas (à esquerda da Igreja de Santa Cruz, como diz Frei Nicolau de Santa Maria, citado pelo Prof. Taveira), e o Colégio de Santo Agostinho presumivelmente usava salas à direita da Igreja de Santa Cruz (onde hoje é a câmara municipal). Em alvará de 1544, o rei Dom João III muda todas as aulas destes dois colégios para a alcáçova de Coimbra, sob a direcção da Universidade, efectivamente eliminando os estudos superiores de Teologia, Cânones e Medicina no Mosteiro, sendo desde então apenas possível estudar estas disciplinas nas faculdades maiores da Universidade.

O Colégio de São Miguel (para ricos, que dava para a Rua da Sofia) e o Colégio de Todos-os-Santos (para pobres, nas traseiras deste) eram residenciais e ensinavam as Artes preparatórias para os estudos superiores. Foram efectivamente extintos quando em 1547 o rei mandou que se vagassem as casas para instalar o novo Colégio das Artes. Não foram extintos per se, mas os ricos recusaram instalar-se no mosteiro e os pobres acabaram por se instalar em casas particulares ou noutros colégios; em 1566, já o Colégio das Artes estava sob a alçada dos Jesuítas, e num edifício perto do colégio destes (Colégio de Jesus), os edifícios de São Miguel e Todos-os-Santos foram usados para instalar a Inquisição de Coimbra.

Os cónegos do mosteiro acharam por bem criar ainda um outro colégio, o Colégio Novo, em 1552, mais ligado às aulas nas faculdades da Universidade, com o edifício que ainda lá está hoje (Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação) começado em 1593.

Colegios Universitarios en Salamanca



COLEGIOS DE LA UNIVERSIDAD DE SALAMANCA (1218):

1166-1??? Colegio de Santa María de la Vega
1222-1??? Convento de San Esteban
1386-1780 Colegio Viejo de Oviedo (o de Pan y Carbón)
1401-1798 Colegio Mayor de San Bartolomé o Colegio Viejo
1500-1810 Colegio Mayor de Cuenca
1510-1512 Colegio de Santo Tomás Cantuariense
1511-1815 Colegio Trilingüe (o de mínimos)
1514-1780 Colegio de Monte Olivete*
1518-1780 Colegio de San Millán*
1519-1780 Colegio Mayor de Santiago el Zebedeo o del Arzobispo
1520-1650 Colegio de Burgos
1520-1563 Colegio de San Pedro y San Pablo
1521-1797 Colegio Mayor de Oviedo
1525-1639 Colegio de Segura o de Vera-cruz
1526-1780 Colegio de Santa Cruz de Cañizares*
1534-1887 Colegio del Rey
1534-1??? Colegio de los Comendadores de San Juan de Rodas
1536-1551 Colegio de Santo Domingo de la Cruz
1538-1780 Colegio de la Magdalena
1542-1813 Colegio de San Patricio
1542-1??? Colegio Menor de la Concepción de Huérfanos
1552-1??? Colegio de la Inmaculada Concepción de Calatrava
1563-1780 Colegio de Santa María de los Ángeles*
1570-1??? Convento de San Norberto de Premonstratenses
1579-1??? Colegio de San Lázaro
1584-1??? Colegio de San Pelayo
1594-1780 Colegio de Santa Catalina
1600-1??? Colegio de La Concepción
1606-169? Colegio de San Ildefonso
1662-1??? Colegio de Carvajal
1683-1??? Colegio de San Cayetano de los teatinos
1780-1812 Colegio de Santa María y Todos los Santos
1855-19?? Colegio de San Ambrosio

1???-1??? Colegio de San Miguel Ángel
1???-1??? Colegio de San Andrés o de San Juan de la Vera Cruz
1???-1??? Colegio de los Comendadores de Alcántara
1???-149? Colegio de Carmelitas Calzados
1???-1??? Convento de San Vicente de los benedictinos
1???-1767 Real Colegio del Espíritu Santo de la Compañía de Jesús
1???-1??? Convento de Trinitarios Calzados
1???-1??? Colegio de San Agustín
1???-1??? Colegio de San Nicolás de Tolentino de los agustinos recoletos
1???-1??? Colegio de San Bernardo de la orden del Cister
1???-1??? Colegio de San Jerónimo de Nuestra Señora de la Victoria
1???-1??? Colegio de Nuestra Señora de Guadalupe
1???-1??? Colegio de San Carlos Borromeo de los clérigos Menores

* Fundidos en 1780 en el Colegio de Santa María y Todos los Santos


Aparentemente no hay diferencia entre Colegios Mayores y Colegios Menores sino la importancia y riqueza de los mayores...